Nossa reunião de 23 de março de 2011 – Festiva do 17º aniversário

poricarai

Nossa reunião de 23 de março de 2011 – Festiva do 17º aniversário

A reunião de aniversário do RC Icarahy foi uma rara oportunidade de companheirismo!

Contamos com a presença de companheiros de outros clubes, participações que foram verdadeiras palestras sobre Rotary e uma justa homenagem à história do nosso clube!

Além de fotografias, esse boletim reproduz as participações do nosso companheiro Roberto Carlos e de Rodolfo Darigo, que abrilhantaram a ocasião!

 

Desafio para Nós Rotarianos de hoje: Sincronizarmos o Rotary com os Tempos Atuais: Tolerância, Respeito e Oportunidades para Todos
(Tomando como base texto de Antonio José Salazar, Curador da Fundação Rotária e Ex Diretor de Rotary International)

Roberto Carlos Monteiro

Companheiras, Companheiros, Convidadas e Convidados!

O marxismo, leninismo e o partido comunista revolucionaram o mundo nos aspectos sociais, criando antagonismos entre as classes que deixaram de ser complementares para se converterem em inimigas. A política substituiu as religiões na liderança das reivindicações sociais. A perda da fé religiosa e da confiança numa vida melhor levou os desfavorecidos a uma aberta luta de classes que ameaça, com fazer-nos perder as nossas conquistas se não reagimos prontamente e na direção correta.

Rotary oferece-nos a oportunidade de participar neste processo de melhoramento social comum.

A ética fala-nos do bem e do mal e da consequente justiça dos reconhecimentos e castigos terrestres. Uma sociedade sem reconhecimentos e sem castigos é uma sociedade enfraquecida. Toda a posse e toda a carência devem ser, e são, o resultado de uma ação ou de uma omissão. Esse o pressuposto de uma sociedade justa.
Os cidadãos, num país livre, são iguais perante a lei mas não são iguais entre si. Por outro lado, embora todos sejamos iguais perante a lei, não o somos perante os encarregados de a aplicar. Há sentimentos, pré-julgamentos, interesses, simpatias, etc. que muito frequentemente inibem uma correta aplicação da justiça e da ética embora aparentem legalidade. A desigualdade social não é uma invenção dos sociólogos, dos humanistas ou dos políticos. Nem mesmo o resultado das injustiças. As desigualdades provêm de numerosas causas, – nem todas são más, – mas sim de algumas nocivas, que devem ser combatidas através de iguais oportunidades para todos.

Mas nem mesmo assim, os homens serão iguais. Todos os homens são concebidos e nascem da mesma maneira. A diferença começa no “onde” e no “quando” somos concebidos e nascemos. Aí está o lado misterioso do destino que começa a gerar as injustiças e as diferenças. Para diminuir as diferenças entre as oportunidades é que temos que trabalhar, nós os Rotarianos.

Além disso, o dia de todos tem 24 horas. A diferença explicita o que fazemos nessas 24 horas. A diferença dos resultados sempre surpreendeu. Essas desigualdades dão lugar a conflitos que devem ser superados, e a desequilíbrios que devem ser compensados. Surge então o conceito de Justiça Social.

Para nós, os rotarianos, a idéia da Justiça Social está ligada aos conceitos de Respeito e Tolerância. Estes conceitos e não a igualdade, é que devem ser a base da coexistência. Os conflitos são sempre o resultado das diferenças e das fricções da vida em comum e só podem ser civilizadamente manejados, já que muitos não são resolvidos por serem insolúveis – no terreno do Respeito mútuo e da Tolerância. Para superar as injustiças sociais tão aberrantes e extremas nos nossos países Rotary convidanos e dá a possibilidade de gerar oportunidades para todos.

Rotary não pretende apenas melhorar o homem mas sim dar oportunidades a todos para que dêem o melhor de si mesmos e tornem melhores a suas comunidades. A nossa filosofia de atuação permite-nos ver oportunidades onde outros só vêem problemas. È essa filosofia que permite libertarmo-nos da Síndrome de Bell que impede os homens de verem essas oportunidades.

Há uns anos o Washington Post contratou o grande violinista Joshua Bell para que tocasse o seu violino numa congestionada estação do Metro em New York. As pessoas ensimesmadas nos seus problemas passavam de largo sem se deter e algumas atiraram umas moedas aos pés do génio da música. Nenhum se apercebeu que se tratava do Joshua Bell, cujos concertos custam de US$50 a US$500 o bilhete. E ali estava Bell tocando grátis no seu Stradivarious para aqueles que queriam ouvir. “Quem tem ouvidos para ouvir que ouça” diz o Evangelho. Quantas vezes não nos aconteceu o mesmo! Passamos ao lado das oportunidades e nem as apanhamos nem as compartilhamos.

Rotary convida-nos a fazê-lo. Esse é o desafio. Oportunidades para todos. Para que cada um possa dar o melhor de si. Cristo com apenas 12 apóstolos mudou a história do mundo ocidental. Paul Harris com os seus 3 companheiros iniciou o ROTARY que hoje se espalha por mais de 200 paises consagrando a filosofia da Prestação de Serviços e da Solidariedade, através de mais de 34.000 Clubes e 1.300.000 rotarianos em todo o mundo. Não nos esqueçamos porem que o aumento do número de associados deve ser uma conseqüência do Desenvolvimento da Qualidade do Quadro Associativo com a melhoria do grau de conhecimento dos múltiplos aspectos da nossa Instituição e também da eficácia das atividades desenvolvidas pelos nossos Clubes.

COMPANHEIRAS, COMPANHEIROS E CONVIDADOS : “O CRESCIMENTO CONSISTENTE EM QUANTIDADE DEVE SER UMA CONSEQUENCIA DO CRESCIMENTO CONSISTENTE EM QUALIDADE”

Que esta Instrução nos motive a praticar a Tolerância e o Respeito como base e fundamento da nossa inter-relação harmônica e fraterna e principalmente a perceber as oportunidades que nos oferece a história quotidiana para o melhoramento das nossas comunidades e da Imagem Pública de Rotary.

 

Saudação ao Clube feita pelo companheiro Rodolfo Darigo

Em primeiro lugar, desejo consignar a honra e o prestígio que me conferiram os associados do Rotary Club de Niterói-Icarai ao convidar-me para proferir esta saudação, por ocasião do transcurso do décimo sétimo aniversário da sua admissão ao Rotary International. Convite do qual me orgulho e agradeço do fundo do meu coração, embora reconheça, não ser ele devido aos meus méritos, mas, à generosidade dos seus associados.

Antes de referir-me à brilhante trajetória deste Clube, parece-me que seria proveitoso abrir um parêntesis para deitar um olhar sobre como tudo começou; pois acredito, que tal olhar nos aportará elementos para reflexão e revelar-nos-á até uma coincidência muito interessante.

No início do século vinte, caminhando, após o jantar, pelas ruas do bairro de Rogers Park, onde se concentravam estabelecimentos comerciais de Chicago, com o amigo advogado Robert “Bob” Franks que o havia convidado, o advogado Paul Percy Harris impressionou-se com a popularidade do seu amigo naquela vizinhança, observando-o retribuir os cumprimentos dos proprietários de cada negócio por onde passavam.

Acorreu-lhe, então, o pensamento que o acompanhou durante longos cinco anos, como ele mesmo nos conta: “Não pude deixar de imaginar como seria agradável se homens dessa estatura pudessem reunir-se com freqüência. Digamos, um representante de cada negócio ou de cada profissão, sem restrições à sua cor política ou seu credo religioso, com ampla tolerância à opinião de cada um deles”.

Finalmente, em 23 de fevereiro de 1905, Paul Harris convidou três amigos — Silvester Schiele, negociante de carvão mineral; Gustavus “Gus” Loehr, engenheiro de minas; Hiram Shorey, alfaiate — para uma reunião, que teve lugar no escritório de Loehr, na sala 711 do Edifício Unidade (Unity Building), para concretizar a idéia, que vinha discutindo por algum tempo, de formar um clube, ou seja reunião de pessoas com o mesmo propósito, para despertar o companheirismo entre homens de negócios. Assim foi fundado o Rotary Club de Chicago, o Rotary Número Um ( Rotary One).

Em 28 de janeiro de 1908, Chesley Reynolds Perry, então com trinta e seis anos, associou-se ao Rotary Club de Chicago. Tratava-se de um homem que, embora, não possuísse um grau universitário, desempenhou vários cargos que exigiam essa formação e exerceu múltiplas atividades, entre elas, combatente e correspondente de guerra do jornal Times-Herald de Chicago, na Guerra Hispano-Americana e, àquela altura, bibliotecário da Biblioteca Pública de Chicago. Porém, dezenove meses após sua filiação, “Ches” Perry, um homem de visão, decepcionou-se com a ótica limitada dos seus companheiros do Rotary Club de Chicago, sobre o papel grandioso que a instituição poderia representar e decidiu desligar-se. São dele as palavras que se seguem justificando a sua atitude: “Sempre apreciei o companheirismo do Rotary, mas não acredito que a minha filiação trará qualquer benefício aos meus negócios”.

Entretanto, um mês após, seu padrinho em Rotary, Harry Ruggles, o número cinco, convenceu-o a permanecer. “Ches” Perry, discursando em 1919, proclamou sua visão de Rotary: “[…] sua existência justifica-se, não pelo eventual benefício para uns poucos, mas, por coisas que beneficiem igualmente a todos. Ou seja, tornando-se um verdadeiro clube de serviço”. Ainda em 1909, Paul Harris mencionou-lhe uma idéia que tivera de formar uma associação nacional de clubes rotários americanos. “Ches” aprovou a idéia e trabalhou para torná-la realidade. Assim, em agosto de 1910, durante a Primeira Convenção dos Rotary Clubs, em Chicago, à qual compareceram representantes de catorze dos dezesseis clubes já existentes nos Estados Unidos, àquela altura, foi criada a Associação Nacional dos Rotary Clubs da América – NARCA, embrião do atual Rotary International. Paul Harris foi eleito seu primeiro Presidente e “Ches” Perry, Secretário, tendo permanecido no mesmo cargo no Rotary International até 1942.

Paul Harris preparou, a pedido de “Ches” Perry, uma mensagem para os mil e oitocentos sócios dos Rotary Clubs da Associação, que ficou tão longa, que foi necessário imprimi-la em uma gráfica, resultando no primeiro número do 1.º volume do boletim The National Rotarian, publicado em 1.º de janeiro de 1911, constituindo-se no precursor da revista The Rotarian.

Encerrando esta menção à admirável figura de Chesley Reynolds Perry, vamos relembrar o que dele disse Paul Harris em sua obra My Road to Rotary (Meu Caminho para Rotary) no capítulo XXXV, intitulado O Arquiteto Encontra o Construtor: “Se eu posso ser chamado, de fato, arquiteto, “Ches” foi, também de fato, o construtor do Rotary International”.

Pois bem. Nove décadas após a fundação do primeiro Rotary Club e pouco mais de oito décadas da fundação do Rotary International, em junho de 1993, um homem de visão, um rotariano de um clube rotário desta cidade, encontrava-se em Brasília, e foi recuperar a sua falta à reunião do seu clube, no Rotary Club de Brasília-Alvorada, que se reunia para o café da manhã.

A reunião de um clube de Rotary em horário matutino fascinou-o. Sonhou com a existência de um Clube similar no Distrito. A ocasião era propícia, pois o Governador Distrital do período, José França Conti tinha como um dos seus principais objetivos a criação de novos clubes, mantendo erguida a bandeira da expansão da instituição, empunhada por Paul Harris e defendida por “Ches” Perry. Assim, o arquiteto do Rotary Club de Niterói-Icarai, Waldenir de Bragança, viu a sua sugestão ser, prontamente, aceita. Esta é a coincidência à qual me referi: a fundação do Rotary Club de Chicago e desta célula rotária — ambas foram resultado de sonhos de homens de visão!

O Governador Conti, para que o sonho de Waldemir se materializasse, convocou o construtor, o rotariano Alcir Visela Chácar, nomeando-o Representante da Governadoria Para a Fundação do Clube; Alcir foi incansável lutador na perseguição do objetivo traçado, superando todos os obstáculos, e, apesar, talvez, de desanimar-se, em algum momento da batalha, venceu a guerra e chegou à vitoria final.

Alcir, obviamente, contou com ajuda de muitos outros rotarianos para cumprir a missão que lhe foi confiada:
¨ os Presidentes dos Rotary Clubes da nossa cidade, no período 1992-1993: Carlos Caldas, do Niterói, Waldemar Romano do Niterói-Norte, Hélio Abicalil, do Niterói-Leste e Paulo Façanha, do Niterói-Praias Oceânicas, que engrossaram as fileiras, ombreando com os seus companheiros do Rotary Club de Niterói-Araribóia, o Clube padrinho;
¨ Joel Rodrigues Teixeira, o eficiente Secretário, que foi responsável pela preparação de toda a documentação exigida para a fundação do Clube; e desincumbiu-se da missão a ele confiada, com muita competência e zelo;
¨ os sócios fundadores, que, sob a liderança de Roberto Carlos Monteiro, formaram o alicerce sólido que suportaria a edificação do Rotary Clube de Niterói-Icarai.

Em 9 de março de 1994, o Clube iniciou oficialmente as suas atividades.

Em 8 de junho do mesmo ano, o Governador Conti entregava a Carta Constitutiva da nova célula rotária, em solenidade realizada na Casa da Amizade das Rotarianas e das Senhoras dos Rotarianos de Niterói.

Roberto Carlos Monteiro, o primeiro presidente deste Clube, no fecho do seu discurso, naquela solenidade, quando, em noite de grande júbilo, comemorávamos o recebimento da Carta Constitutiva, destacou que: “estaremos sempre amparados pela experiência do Rotary Clube de Niterói, pelo carinho do Rotary Clube de Niterói-Norte, pelo exemplo do Rotary Clube de Niterói-Leste, pelo respaldo do padrinho Rotary Clube de Niterói-Araribóia e pela solidariedade dos Rotary Clubes de Niterói-Praias Oceânicas e de Niterói- Pendotiba”.

A partir daí, contando com a experiência, respaldo, carinho, exemplo e solidariedade dos Clubes de Niterói, esta célula rotária foi crescendo, deu seus primeiros passos trôpegos, mas, pouco a pouco, foi definindo a sua personalidade e caminhando na direção da concretização das metas que se propôs.

Na última Reunião Plenária do período 1995-1996, o Presidente deste Clube, naquele período, Gualter Veras Jr, disse-nos: “Somos, hoje, um Clube com personalidade própria; diria mesmo, com características especiais, ainda jovem e inexperiente, conseqüentemente, ávido de aprender; que não tem medo de errar, porque só erra quem alguma coisa faz; alegre, cheio de otimismo e de esperança.”

Isso foi conseguido, sem sombra de dúvida, naquela época como hoje, graças a todos aqueles que integraram e integram o seu Quadro Social, coerentes com a sua opção de doar-se, de dar de si, antes de pensar em si, e, mormente, tendo feito uma declaração de amor apaixonada, porém consciente, ao rotarianismo, conseguiram e conseguem por meio do companheirismo, da amizade pura e desinteressada, encontrar as oportunidades de servir à Comunidade, como podemos verificar, lembrando algumas conquistas e realizações do nosso aniversariante desta manhã:

Memória do Clube
Publicação, em forma de fascículos, da história da formação do clube;
Publicação da coletânea “Icarahy” com notas históricas sobre o bairro.

Assistência social
Instalação de biblioteca na Casa da Criança, com livros e estantes doados, no Ingá;
Duas grandes campanhas de doação de mantimentos, em parceria com a Neltur, com distribuição de mais de 40 toneladas de alimentos não perecíveis e mais de 800 peças de roupa usada;
Campanha de doação de alimentos “Natal sem Fome”, em parceria com uma rede de supermercados;
Estudo para implantação de cursos profissionalizantes para comunidades de baixa renda, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – SENAC e a FAMNIT – Federação das Associações de Moradores de Niterói;
Doação de uma impressora Braille à AFAC – Associação Fluminense de Amparo aos Cegos;
Exames de acuidade visual e doação de óculos a crianças da rede municipal de ensino, em parceria com o Rotary Club de Niterói-Norte, a Universidade Federal Fluminense, a Prefeitura Municipal de Niterói e Óticas;
Projeto de alfabetização de adultos carentes em turno da noite, parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Arquidiocese de Niterói.

Orientação profissional
Assinatura do Protocolo de Intenções com a Universidade Federal Fluminense permitindo a realização de duas edições do projeto de orientação profissional “UFF–Espaço Aberto”, com a participação de mais de 1800 alunos do ensino médio de escolas da área;
Posteriormente, parceria com o Centro Tecnológico da Universidade Federal Fluminense tornou possível realizar-se um ciclo de três seminários de orientação profissional, com a participação de cerca de 550 alunos concluintes do ensino médio;
Seminário de Orientação Profissional no Centro Educacional de Niterói.

Programas do Rotary International e da Fundação Rotária
Participação no Programa Intercâmbio de Jovens;
Patrocínio de um Rotaract;
Participação no Intercâmbio de Grupos de Estudos;
Quatro projetos de Subsídios Equivalentes;
Um projeto de Subsídio em Prol da Criança;
Um Projeto de Subsídio Simplificado;
Campanhas anuais para doações para o Fundo Anual de Programas da Fundação Rotária.

Os rotarianos deste Clube, desde os seus primórdios foram convocados pelos Governadores para compor a organização administrativa do Distrito 4750, inclusive dois deles, como presidentes da Comissão Distrital da Fundação Rotária. No período rotário 2003-2004, um rotariano deste Clube, Roberto Carlos Monteiro, exerceu a missão de liderar o Distrito como Governador. Três rotarianas, Regina de Amorim Veras (1997-1998), Amélia Edelma Manhães (2002-2003) e Neusa da Silva Baffa (2010-2011), Presidentes da Casa da Amizade das Rotarianas e das Senhoras dos Rotarianos de Niterói.

Tenho a convicção de que a alegria que está estampada nos semblantes dos integrantes do Rotary Clube de Niterói-Icaraí, nesta manhã festiva, é a mesma das rotarianas e dos rotarianos de Niterói e do Distrito 4750, que reconhecem a contribuição efetiva deste Clube na prestação de serviço à comunidade.

Parafraseando alguns lemas rotários de conhecimento de todos nós, poderia traduzir assim, sua trajetória nesses dezessete anos:
¨ rotarianos do Distrito 4750 acreditando no que faziam e fazendo aquilo em que acreditavam, criaram-no;
¨ deu seus primeiros passos, sendo amigo, e atuando com integridade, servindo com amor, trabalhando pela paz;
¨ construiu o futuro com ação e visão e, hoje, ao soprar as dezessete velinhas do bolo de aniversário, este jovem vigoroso, idealista e realizador, quase atingindo sua maioridade, está apto para fortalecer comunidades e unir continentes e já se prepara para conhecer a si mesmo para envolver a comunidade.

Parabéns, rotarianas e rotarianos deste Clube, vocês são vencedores!

Muito obrigado.

Saudação do Governador Marcos Rosa

Após os parabéns, o bolo

Veja mais fotos da Reunião Festiva no Facebook do Clube.

Versão do boletim para impressão

Sobre o Autor

icarai administrator

Deixe uma resposta