Mensagens do Presidente do Conselho de Curadores

poradmin

Mensagens do Presidente do Conselho de Curadores

Glen E. Estess Sr., presidente do conselho de curadores da Fundação Rotária.

Setembro 2009

Uma fundação forte

Madre Teresa, amiga do Rotary de longa data, foi perguntada por que fazia o trabalho que fazia. Sempre haveria muitos aos quais ela não poderia ajudar. Por que ela se dava de corpo e alma para assistir aos carentes quando sabia que jamais poderia atender a todas as suas necessidades?

Sua resposta foi simples: “Faço o que posso, onde estou, com o que tenho a meu dispor”.

No Rotary, nos esforçamos para fazer o mesmo. Sabemos que as necessidades do mundo não têm limite e que não podemos querer atendê-las integralmente. Dois bilhões de pessoas vivem na pobreza. Um bilhão não tem acesso a água potável, enquanto 2,6 bilhões carecem de saneamento adequado. Todos os dias, 26.000 crianças morrem por razões que poderiam ter sido evitadas.

O que o Rotary deve fazer diante de tamanho desafio?

Minha resposta é: “Devemos fazer o que pudermos, onde estivermos, com o que tivermos a nosso dispor”. Devemos aproveitar ao máximo os nossos recursos, identificar as necessidades que podem ser atendidas e planejar cuidadosamente de modo a garantir nosso sucesso. Além disso, é essencial que usemos adequadamente as verbas da Fundação Rotária, para que sejam capazes de beneficiar o maior número possível de pessoas.

No Rotary, sabemos que realizamos mais quando trabalhamos juntos. Por meio da Fundação, conseguimos ainda mais. Quando mais forte a Fundação, maior o âmbito das nossas realizações e mais duradouros os resultados alcançados.

O bem que fazemos no mundo através do Rotary se dá em grande parte porque podemos contar com a Fundação. Peço a cada um de vocês que continuem a dar seu apoio à entidade – este ano e todos os anos – para que o nosso trabalho possa ter continuidade.

Glenn E. Estess Sr.
Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária

Agosto 2009

Combate à pólio urgente

Este novo ano rotário será essencial no sentido de determinar o curso da Fundação Rotária. Há novos desafios a nossa frente, que devem ser vencidos para que possamos cumprir as promessas feitas. A primeira delas sem dúvidas é erradicar a pólio, nossa prioridade primeira até que terminemos o trabalho iniciado.

Ano passado, mais de 1.600 casos da doença foram identificados mundialmente. Esta é uma melhora tremenda se compararmos à época da pandemia da pólio, mas este número ainda não é bom, e não será bom até que chegue ao zero. Não podemos nos dar ao luxo de descansar, pois sabemos bem o que acontece quando não imunizamos todas as crianças. Vimos o que aconteceu na Nigéria em 2003 e vimos novamente o que aconteceu no Chifre da África.

Em março o Rotary aprovou US$500.000 de subsídio de emergência para o Unicef e a OMS para conter o surto do vírus que passou do sul do Sudão para partes da Etiópia, Quênia e Uganda. Este dinheiro permitiu que houvesse mais imunizações nesses três países que sofreram importação do vírus, além de vacinações constantes no Sudão para interromper a causa que originou o surto.

Estamos otimistas que este surto será contido, e permaneceremos confiantes de que a erradicação é algo absolutamente possível. Os últimos eventos serviram para destacar a importância de nosso trabalho. Não basta apenas diminuir a quantidade de novos casos; urge que façamos tudo ao nosso alcance para que não haja mais nenhuma transmissão do vírus da pólio.

Glenn E. Estess Sr.
Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária

Julho 2009

Um mapa para o futuro da Fundação Rotária

Ao começarmos este novo ano rotário, temos à nossa frente uma jornada de desafios e possibilidades e, como toda viagem, é bom ter um mapa mostrando como chegar ao destino. É por isso que definimos anualmente as metas referentes à Fundação Rotária, pois elas nos mantêm focados e direcionados na mesma estrada rotária.

Nossa principal meta para 2009-10 continuará sendo a erradicação da pólio, e assim permanecerá até que alcancemos o objetivo. A grande responsabilidade da Fundação Rotária é ajudar os rotarianos a vencer o Desafio 200 Milhões de Dólares do Rotary e conscientizar a todos que a guerra contra a pólio ainda não foi vencida.

Nossa segunda meta é criar um mundo melhor através de projetos em uma das seis áreas de enfoque do Plano Visão de Futuro, que são:

Paz e prevenção/resolução de conflitos
Prevenção e tratamento de doenças
Recursos hídricos e saneamento
Saúde materno-infantil
Educação básica e alfabetização
Desenvolvimento econômico e comunitário

A terceira meta é implementar o Plano Visão de Futuro, que ajudará a fortalecer a Fundação para que esta possa proporcionar mais um século de excelentes serviços. E finalmente, a quarta meta é apoiar a iniciativa Todos os Rotarianos, Todos os Anos e o Fundo Permanente para que o trabalho da Fundação continue.

É com prazer que embarco nesta jornada com vocês, pois estou certo de que O Futuro do Rotary Está em Suas Mãos, e também o futuro da Fundação.

Glenn E. Estess Sr.
Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária

Leia mais sobre a Fundação Rotária no Glossário e
no site oficial do Rotary:
www.rotary.org

Sobre o Autor

admin administrator