Uma Fundação para o Futuro – Mensagens sobre o Plano Visão de Futuro

poradmin

Uma Fundação para o Futuro – Mensagens sobre o Plano Visão de Futuro

Aldair de Queiroz Franco e Altimar Augusto Fernandes*

Comunicação será a chave para o sucesso do Plano de Visão Futura. Para assegurar continuidade administrativa durante este período em que nos dedicaremos ao crescimento e aprimoramento da nossa Fundação, é fundamental que as mensagens abaixo sejam transmitidas de maneira clara e positiva a todos os rotarianos.

FOCO NA MISSÃO:
• Impacto significativo
• Resultados autossustentáveis
• Programas e sistemas simplificados
• Sucesso na promoção da imagem: uma Fundação de destaque

Veja o que já conquistamos com relação à erradicação da pólio! O Rotary ganhou um significativo reconhecimento público devido a sua dedicação e liderança na erradicação dessa doença.
O Plano de Visão Futura deverá melhorar ainda mais a imagem pública de nossa organização em função do esperado aumento em realizações, recursos, capacidade, credibilidade e liderança na prestação de serviços de filantropia e propagação da paz.
Por muitos anos, a Fundação tem tentado fazer tudo e atender a todos, alceando recursos a inúmeras atividades. Ao procurar equilibrar melhor os recursos e ter um foco mais definido, a Fundação poderá ajudar os rotarianos a dar assistência a mais pessoas e causar um impacto maior e mais duradouro.
A Fundação Rolaria deve se manter relevante no mundo filantrópico e com o foco no cumprimento de sua missão.
O Plano de Visão Futura oferece a oportunidade de desenvolver projetos, atividades e parcerias que causem um impacto significativo, e de ajudar os rotarianos a continuar servindo internacionalmente, provendo resultados autossustentáveis às comunidades beneficiadas.
Devemos permanecer atentos às enormes mudanças e ao crescimento das necessidades humanitárias no mundo.
A nova estrutura de subsídios irá oferecer a clubes e distritos mais controle e flexibilidade, ao mesmo tempo em que centralizará os serviços a serem prestados.
A nova estrutura permitirá que clubes e distritos respondam mais rapidamente às necessidades urgentes, tanto locais quanto mundiais.
O plano deverá aumentar a eficiência e a economia de escala na prestação de serviços.
A atual instabilidade econômica é uma excelente oportunidade para revitalizar o foco da nossa missão, continuar a fortalecer os programas, aprimorar os processos organizacionais e seguir em frente, reinventando nossa Fundação.
A fase experimental de três anos nos dará a chance de avaliar as estratégias e procedimentos do Plano de Visão Futura de modo a implementar as correções necessárias antes de seu lançamento oficial.

OS DISTRITOS QUE PARTICIPAREM DO PLANO DE VISÃO FUTURA DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA DEVERÃO:
1. Obter a aprovação de pelo menos dois terços de seus clubes.
2. Participar do processo de qualificação, que inclui treinamento obrigatório para os governadores de 2010-11 e para os presidentes de comissão distrital da Fundação Rotária.
3. Treinar os dirigentes de clube de 2010-11 durante o Pets, a assembleia distrital ou a conferência distrital, de modo a qualificar os clubes a receber subsídios.
4. Participar da fase experimental durante três anos (2010-11, 2011-12 e 2012-13) e nesse período isentar-se de participar dos atuais programas da Fundação Rotária (com exceção do Polio Pius e dos Centros Rotary de Estudos Internacionais da Paz e Resolução de Conflitos).
5. Submeter pedidos de subsídios distritais e globais durante a fase experimental, de modo a testar a nova estrutura de concessão de subsídios.
6. Usar subsídios globais somente para projetos patrocinados em parceria com clubes de outros distritos participantes.
7. Submeter relatórios sobre subsídios e bolsas aprovados anteriormente pela Fundação.
8. Cancelar pedidos de subsídios não aprovados antes de 1° de julho de 2010.
9. Apresentar relatórios periódicos e responder a levantamentos sobre a fase experimental.
10. Usar o site da fase experimental para solicitar subsídios e comunicar-se oníine com a Fundação Rotária.
11. Se necessário, reavaliar as alocações de Fundo Distrital de Utilização Controlada para 2010-11 já comunicadas à Fundação. Isso poderá afetar o patrocínio de Bolsas Educacionais e equipes de Intercâmbio de Grupos de Estudos.
12. Reler todas as informações sobre o Plano de Visão Futura fornecidas pela Fundação Rotária.
13. Ajustar as comissões e subcomissões distritais da Fundação Rotária segundo a nova estrutura de concessão de subsídios da Fundação. Por exemplo: nos distritos que participarem da fase experimental, o mandato dos presidentes dessas comissões se encerrará em 30 de junho de 2010. Os distritos poderão manter o rotariano no cargo durante os três anos da fase ou nomear outra pessoa.

* Coordenadores Regionais da Fundação Rotária para as Zonas 20 (Norte), e 19A e 20 (Sul), respectivamente, Revista Brasil Rotário, p. 38

[ topo da página ]

Plano Visão de Futuro da Fundação Rotária: fase experimental
Mar/2009 – RI-FR
Aldair de Queiroz Franco e Altimar Augusto Fernandes
Coordenadores Regionais da Fundação Rotária para as Zonas 20 (Norte), e 19A e 20 (Sul), respectivamente, Revista Brasil Rotário, p. 38

Agora é para valer: chegou a hora de decidirmos se candidatamos ou não o nosso distrito a ser um distrito-piloto para testar a visão futura da nossa Fundação Rotária. Se nos candidatarmos, poderemos ser ou não escolhidos para estar entre os 100 distritos que experimentarão a nova maneira através da qual a Fundação Rotária irá Fazer o Bem no Mundo.
Este teste durará três anos. Depois de experimentado o novo modelo, todos os demais distritos se alinharão à nova forma.
Será uma honra estar entre os 100 distritos selecionados.

Primeiro passo – Candidatar-se a ser um dos 100 distritos-piloto:
É fundamental que seu distrito não tenha relatórios de projetos de subsídios humanitários anteriores pendentes, já vencidos.
É fundamental que 2/3 de seus clubes aprovem a decisão.
É fundamental que seu distrito preencha o formulário de inscrição e o submeta à Fundação Rotária até as 17 horas (hora de Chicago) do dia 15 de maio de 2009.

No próximo dia 15 de junho, a Fundação Rotária irá anunciar os distritos que participarão da fase experimental e os reconhecerá durante a Convenção Internacional de Birmingham.

Segundo passo – O treinamento:
Em janeiro de 2010, os governadores 2010-11 e os presidentes de cada Comissão Distrital da Fundação Rotária participarão de um treinamento custeado pelo Rotary International.
De fevereiro a junho de 2010, os governadores entrantes dos distritos que participarão da fase experimental irão treinar os dirigentes de clube de 2010-11 (no PETS, na Assembleia Distrital e na Conferência Distrital).

IMPLANTAÇÃO DO NOVO MODELO:
De fevereiro a junho de 2010, durante a fase de treinamento distrital, os distritos determinarão quais atividades de 2010-11 necessitarão de subsídios e submeterão os pedidos on-line.

A partir de l° de julho de 2010, a Fundação Rotária começará a conceder subsídios distritais e globais aos distritos envolvidos na fase experimental. Estes distritos não mais poderão solicitar subsídios para os demais programas em vigência da Fundação (com exceção do Pólio Plus e dos Centros Rotary de Estudos Internacionais).

PERÍODO DE TESTE:
De 2010 a 2013, os distritos da fase experimental testam os subsídios distritais e globais e encerram quaisquer atividades que, porventura, estejam ainda em andamento sob a atual estrutura de subsídios.

ESTRUTURA DOS NOVOS SUBSÍDIOS:
Os distritos que participarem da fase experimental executarão subsídios distritais ou globais durante um período de três anos.

SUBSÍDIOS DISTRITAIS:
Permitirão aos distritos usar até 50% do Fundo Distrital de Utilização Controlada, oferecendo flexibilidade para o uso dos recursos. Este tipo de subsídio poderá apoiar projetos em parceria com clubes de distritos que não estejam participando da fase experimental.

SUBSÍDIOS GLOBAIS:
Para projetos de maior vulto, visando resultados autossustentáveis e que gerem alto impacto em uma das seis áreas de enfoque abordadas na Missão da Fundação Rotária:

Paz e prevenção/resolução de conflitos;
Prevenção e tratamento de doenças;
Recursos hídricos e saneamento;
Saúde materno-infantil;
Educação básica e alfabetização;
Desenvolvimento econômico e comunitário.

Estes projetos poderão ser criados e executados por clubes e distritos dentro destas seis áreas de enfoque, e receberão uma equiparação do Fundo Mundial da Fundação Rolaria. Além disso, clubes e distritos poderão participar de projetos executados pela Fundação Rotária em colaboração com parceiros estratégicos.

Os distritos da fase experimental não poderão financiar projetos de subsídios globais com clubes de distritos que não façam parte da fase de testes.

Sobre o Autor

admin administrator